Lages mais colorida com as flores da estação

Para que os canteiros fiquem bonitos o ano inteiro, o trabalho é intenso e constante

 O outono já começou, mas as flores do verão ainda colorem e dão um charme especial às principais praças e avenidas da cidade. O resultado de muitos testes, meses de misturas de tipos e novas espécies cultivadas no Horto das Flores, da Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente, encanta quem passa por Lages.

E para que os canteiros fiquem bonitos o ano inteiro, o trabalho é intenso e constante. O cuidado especial não é está somente no cultivo e plantio das mudas; a manutenção do solo também precisa de muita atenção, de acordo com o engenheiro agrônomo da Secretaria, Giovanni Tomazzelli Guesser. “Cuidando da qualidade do solo garantimos flores bonitas o ano inteiro”, destaca.

Na praça João Ribeiro, bem em frente à Catedral Diocesana, foi feita uma revitalização dos jardins. Uma cobertura vegetal com serrapilheira (resíduos de materiais orgânicos triturados e utilizados como adubo e proteção da terra) aumentou a umidade do solo e nutrientes, diminuindo a demanda por irrigação em épocas de estiagem, impedindo também o desenvolvimento de plantas daninhas, além de apresentar um fator estético interessante. “Esta cobertura nos dá muitos benefícios, pois melhora a qualidade do solo, a apresentação do jardim fica muito mais bonita, economiza na irrigação e também da mão de obra para retirada do mato que cresce no canteiro”, aponta o engenheiro agrônomo.

Além disso, é preciso plantar espécies que se adaptem bem a cada local. Ali na “praça da Catedral”, como todos a conhecem, foram plantadas espécies de moréias, uma planta muito utilizada em paisagismos Brasil a fora, por ser perene, ou seja, resiste várias estações, o ano todo. Sua folhagem é muito ornamental, planas, rijas e formam uma linda touceira. “Existem muitos pontos de jardinagem onde as flores de estação não se desenvolvem, por serem solos ruins, áreas muito pisoteadas ou onde não pega sol, devido a muitas árvores ao redor. Por isso as moréias foram uma solução viável e com um resultado bonito”, destaca Giovanni.

Algumas espécies de flores estão sendo testadas há algum tempo, observando-se os melhores locais para sua adaptação. Entre as que deram certo estão as liriopes e agapanthus, que também são perenes.

A praça do Terminal Urbano é outro exemplo de local difícil para o plantio de flores, pois há grande fluxo de pessoas circulando e o solo fica compactado. As moréias mais uma vez deram leveza ao ambiente, com um acabamento rústico com os materiais orgânicos triturados.

No Tanque, o colorido é das sanpatiens e tagetes, espécies sazonais da safra de verão, que já estão concluindo seu ciclo de floração. Há cerca de duas semanas a produção das mudas de inverno já estão a todo vapor no Horto das Flores. A previsão é de que possam ser transferidas para os canteiros de praças, ruas, rótulas e avenidas daqui uns 40 a 50 dias, de acordo com Giovanni. Entre as espécies de inverno estão o repolho ornamentalamor perfeitoboca de leãocravina e calêndulas.

Texto: Aline Tives

Fotos: Toninho Vieira

 

 

 

 

 

Outras informações acesse o site: http://www.lages.sc.gov.br

Prefeitura de Lages